A Livraria das Obras Inéditas


De quando ele perdeu a namorada no shopping
02/05/2007, 2:48 am
Filed under: Escrito em confete

Foi Einstein quem falou: só o tempo bom passa, o ruim não porque, quando vai, já vai tarde. Vamos fugir? Ele sugeriu. E ela pensando… Sem levar nada roubado não! Mas vamos, vamos sim. Concordou. E ele se referindo às possibilidades… Eu viajaria para lua numa geladeira destas. Ela olhou, observou bem cada detalhe. Abriu a porta do freezer. Gostou. O vendedor vinha vindo. Ele puxou a namorada pelo braço. Vamos! E ela, mas esta não cabe no bolso. Mas cabe nós dois, ele retorquiu.

.

.

.

Dois homens vieram tirá-los da nave, eram os aeromoços. A receptividade foi boa, muita gente veio vê-los. Era espantosa a semelhança com a Terra, mas a hospedagem… Não tinham direito a quartos privados e o separaram da namorada. Fez amizades, mas ela era insubstituível. Tentou falar com o gerente que eles eram casados… Nada convenceu o homem. Até que um dia deixaram vê-la. Pobrezinha, nem falava de tanta saudade. Nem o reconhecia de tanta saudade… Ele lembrou da conversa que tivera com ela e descobriu: o tempo era ruim, jamais eles se veriam de novo. Aquilo não teria fim. Contou que construiu um banquinho de madeira… O assunto já não era o mesmo. Então tiau. Os caras da TV estão por fora! Não tem graça levar a namorada pra lua. Antes tivesse lhe dado um eletrodoméstico! Concluiu em tons didáticos para o colega Napoleão.

Anúncios

2 comentários so far
Deixe um comentário

Great!
bjs

Comentar por Leila

Antídoto: um dos aeromoços é agente secreto, mas não fará nada se não for acionado subliminarmente pelas palavras “a uma menina com uma flor”. Ele sabe o que fazer. Há uma passagem oculta por trás do banco de madeira, que ele pensa que construiu, mas que já estava lá, na forma de tronco, com os nomes do casal envolto em coração mal esculpido. Não perder um segundo sequer, nem deixar pétalas marcando o caminho. Eles seguem o perfume e calculam a distância. A nave da volta é azul, arredondada, geladeira fora de uso, vai deixar o casal num depósito de sucata: sair de uma geladeira numa exposição de arte daria muito na vista.

Comentar por Herbert




Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: