A Livraria das Obras Inéditas


Amigo solúvel
07/03/2007, 5:53 am
Filed under: Escrito em confete

Lá vai a menina que nunca esteve num velório ou casamento ao supermercado. Foi comprar suprimentos e seu amigo solúvel do mês. Ele vem num saquinho tal e qual sucos de fruta Tang. É só despejar numa vasilha com água e mexer até se solidificar em alaranjado – que lhe vendem como sendo o peixe namorado. Ela pode acrescentar sal à vontade e dar-lhe, ao invés de um nome, a idéia de um oceano, um horizonte ou infinito. Ela pode acrescentar açúcar em demasia e dar-lhe, ao invés de um sobrenome, a idéia de uma diabete, uma sorte ou uma morte. Tudo isso hipóteses, possibilidades que imagino da menina que nunca foi num velório ou casamento a caminho do supermercado.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: